terça-feira, 11 de março de 2008

A Cidade de Montevideo

Montevideo é uma cidade estranha pelo menos para os paulistas. Estamos acostumados a prédios imensos, trânsito, confusao, movimento nas ruas, poluiçao, daí chegamos a Montevideo e a primeira coisa que nos incomoda é que lá nao há prédios, é estranho poder ver o horizonte, o céu, parece que o olhar começa a alcançar distancias antes nunca percebidas, nao deixa de ser uma experiência interessante.

O mais engraçado de tudo em Montevideo é a moda. Eles parecem que nunca ouviram falar nisso. As pessoas vestem umas roupas horrorozas, os penteados parecem que foram feitos pondo o dedo na tomada e tomando muito vento. É inacreditável. É uma cidade parada no tempo. Algo em torno dos anos 70.


E a balada, que lá é boliche, toca sucessos brasileiros de 10 ou 15 anos atrás, coisas como lambada, Terra Samba, e o pior é que o povo vai a loucura quando começa a tocar. Falando em balada, nao posso deixar de relembrar o show de samba que Thatiane Ferrari deu na pista, as pobres das uruguaias se achando, sambando como se fosse salsa até a Thati começar a remexer as cadeiras. Pobrecitas. Nem preciso dizer que depois disso fico atormentando a Thati para me ensinar a sambar, mas ela sempre arruma um jeito se safar.



Falando em moda e "boliche", constatamos que os uruguaios sao pervertidos demais. Nos "kioscos" eles deixam expostas as revistas de mulher pelada daquelas bem cabeludas bem a vista e as outras sobre moda, ou música ficam escondidas em um cantinho. Já tinhamos percebido que eles sao tarados só de andar na rua, eles falam cada barbaridade que é de assustar. Mas nao sao perigosos, afinal cao que ladra nao morde. Talvez por isso também eles tenham tantos filhos.

Montevideo é uma cidade pobre mas nao de um jeito pejorativo, os edifícios sao meio abandonados, mas ruas sao relativamente limpas. A impressao que dá é nao existir difenreça entre classe média baixa, média e alta, todos têm o mesmo padrao, o que é muito bom. Nao há muitos out-doors nas ruas, nao existe uma apologia ao comércio. Por outro lado a vida cultural da cidade é bem movimentada. O teatro está sempre cheio, os velhinhos se encontram na praça aos finais-de-semana para dançar tango, os museus e teatros estao ou já foram reformados, parece que o pouco que eles têm é destinado a coisas maiores do que consumir, eles adorom se encontrar para comer pizzas, essas coisas simples da vida.






Aliás, uma constataçao nossa é que Montevideo nao tem muita originalidade, tudo que eles têm é apropriado de outras culturas. A pizza é o prato principal, a dança é o tango,a música brasileira ... Ah claro, o fato deles passarem o dia agarrados ao chimarrao e todas as outras aquisicoes culturais acabam definindo os uruguaios.


Talvez por isso mesmo Montevideo seja uma cidade de passagem. No albergue as pessoas nao ficam mais do que 3, 4 dias, a nao ser que tenham ido pra lá para estudar.


Nós gostamos de Montevideo, mas nao foi difícil abandoná-la embora já estivessemos virando guias especializadas.

É isso aí!

7 comentários:

Anônimo disse...

Monica,


O certo não é o que você acha certo. Como filósofa você foi preconceituosa e não se julga as pessoas pelas vestimentas. Você vive dizendo que eu sou fascista mas você sim o é.
Beijos e volte logo

Thiago Pontin disse...

Opa, finalmente um site seu que minha universidade nao implica e me permite comentar! Espero que estejam adorando o mochilao... Eu estou de malas prontas para voltar para o Brasil! Nunca estive tão ancioso. Estou louco para voltar e você mal começou a explorar as cidades... Se tem uma coisa que eu aprendi é nao inventar muito nas viagens! E apreciar as coisas que vc gosta mesmo de fazer! Claro que vc nao vai sair de Paris sem visitar um museu, nem sair de Amsterdam sem ir a uma balada... mas no fundo vc começa a se cansar de alguns programas. Minhas melhores recordações desses quase 18 meses são de coisas simples que realmente gostei de fazer e não que fiz porque o guia do turismo mandava! E é bem por ai. As vezes a identidade da cidade é simplesmente a cidade, e não a imagem que a gente acha que ela deve ter; unica e que todo guia insiste em exibir. Simplesmente ande pelas cidades, e tente viver como aquelas pessoas vivem... Talvez ai vc encontre uma cidade unica... Essa é a maior diferença entre morar num lugar e ser turista... É andar pela cidade com o guia, e nao se guiar pela cidade enquanto anda...

Monica Dinah disse...

Aeeeeeee Pontin!

que legal que vc vai voltar, nos vemos em alguns meses! É estamos explorando a cidade sem muito nos atermos a guias, pesquisamos mais indicaçoes de locais e amigos que vamos fazendo pelo caminho. Vc tem razao, Montevideo é única sendo um pouco como os outros lugares! Bjos e até breve!

Gerard disse...

Meninak, seu comentario de Mvd é absolutamente ridículo. Eu sou um argentino que visita muito Mvd e conhece muito também o Brasil (morei em Sao Paulo e Belo Horizonte). Montevideo é uma cidade muito charmosa, tem um charme que acho que nehuma cidade do Brasil tem, com excepcao do Rio de Janeiro. Montevideo tem muita loja de roupa moderna, que acho que voce nao conheceu, tem muita balada moderna mesmo, tem muita rave que acho que no Brasil voces so tem no Sao Paulo e Rio. Mvd rem uma populacao educada demais, uma cultura que nao é vista em outra cidade do América do Sul com excepcao de minha Buenos Aires. Achei seu comentario de minha querida cidade irma de Montevideo muito absurdo e errado. Montevideo es una ciudad hermosa que merece ser respetada y considerada de otra forma y no de la que vos hicistes, Gerard, Buenos Aires.

William Melo disse...

Bom, eu sou brasileiro e atulamente voltei de 1 ano morando em Montevideo e começei a visitar a cidade por volta do ano 2000.
No início e não gostei de Montevideo queria ir embora, achei uma cidade fria, se luz, suja e abandonada, mais fui me acostumando e gostando e vi que a cidade e a gente que faz com nossos sentimentos. Amei Montevideo, gosto de seu clima de suas praias, sua gente são as melhores pessoas do mundo, amo sair pelas noites da capital uruguaya e são muitos boas e o melhor de tudo é ir aos parques e andar por aquelas ruas cheias de árvores centenárias e falar com um uruguayo nato, certamente vc vai ser bem recebido.
Comparando com outras grandes cidades brasileiras Montevideo é o céu e olha que conheco BH, Sampa, nasci no Rio, Porto alegre....as cidades brasileiras tudo o que vc vê e a falta de infraestrutura, vai para zono norte do rio, parece que jogaram uma bomba atômica e a cidade ficou parada, vá no largo do Aroche em Sampa é horrível, sujo e de gente horrosa, No centro de BH os prédios mais altos são todos bichados que coisa horrível e sem falar na sujeira que é Porto alegre.
Pelo menos em Montevideo vc naum Vê esse tipo de coisa...... e as pessoas são diferentes aqui e lá no Japão tbm....eu naum gostaria de sair da minha cidade para ver todas as cidades iguais, pelo que vejo os paulistas se acham pq Sampa é a maior cidade do país e essas coisas mais para mim Rio e São Paulo são as maiores vergonhas do Brasil....cidades sujas onde ela é feita para os ricos....queriam que vcs andassem por lá para ver o que eu digo e cuidado para naum ser assalto.

André Eastpack disse...

Resumindo:

São medíocres, foram sem um puto e tem uma cultura de massa. Não sabem absolutamente nada sobre história, cultura e costumes. Mochileiro não é assim, não faz assim e abomina gente assim. Aliás... Atrizes??? Não... Nunca ouvi falar em vocês...

leandro ross disse...

Essa menina monica, em minusculo mesmo, não compreendeu nada sobre Montevideo, sim é uma cidade quem tem muito mais velhos, a vidade é extremamente conservadora, mas no melhor sentido, as pessoas são bem educdas, e tem uma forma muito particular de se vestir, não são vítimas da moda, tem uma elegancia que é inerente a elas...o chimarrão, mate como eles chamam é o mesmo que tomamos aqui no RS, mas nao foi algo q exportamos, o gaucho uruguaio era o mesmo (ler sobre as guerras q formaram o rio grande do sul...e pelo jeito não fugiram do obvio, nao andaram pelas calles, não se informaram sobre os proques das coisas, o q é bom fazer qdo se vai conhecer uma nova cidade..nao ver cidade, mas sim olhar pro horizonte...mas isso ela diz q tem dificuldades em fazer..e está bem claro o porque...