terça-feira, 11 de março de 2008

Primeiras Impressoes

Parece inacreditável mas já cumprimos a segunda etapa de nossa viagem. O tempo está passando muito rápido, mas isso nao é tao ruim porque estamos aproveitando muito bem cada segundo, até agora nao tivemos nenhum dia de bode, mesmo com chuva ou calor esturricante.

Montevideo é uma cidade pequena e pouco populosa, até por isso mesmo nao tem metrô, as pessoas se locomovem muito a pé e de moto, velhas e barulhentas. Os carros sao antigos e o trânsito nao é um por cento o caos de Sao Paulo. As ruas sao ocupadas principalmente por ônibus, antigos, baratos e desprovidos de catracas, taxis (ou coches) pretos e motos.

Ainda no aviao descobrimos que Montevideo estava em horário de verao o que nos explicou porque ainda tarde da noite estava claro.

Saímos de SP sob um calor de mais de 30ºC, entretanto como já sabiamos que faria algo em torno de 18ºC em Montevideo, já fomos preparadas; só acabamos sofrendo sensacoes térmicas variadas pois em Mont. venta muito, logo, o frio parece maior, por outro lado, nao sei se pela adrenalina da chegada, se o fato de estarmos viajando de mochilao, também sentimos momentos de calor.

Quando saímos do aeroporto, tivemos de atravessar a rua para pegar o ônibus rumo a Ciudad Vieja e, para nosso espanto, os carros param para os pedestres. Em realidade eu já havia sofrido esse choque na Europa, mas para a Thati foi algo inusitado. Depois, ao longo dos dias, vimos que a realidade do pedestre nao é tao boa assim. Poucos cruzamentos têm sinal para pedestres ("cruce" "no cruce") porque espera-se que estes "crucen" quando o sinal para os carros estiver vermelho, entretanto muitos cruzamentos nao têm sinal, aí os carros dao passagem aos pedestres na marra, com excecao claro dos taxistas que sao desesperados em qualquer lugar do mundo.

Depois continuo nossa saga por Montevideo, Punta Del Este, Colonia e Buenos Aires.

É isso aí!

Um comentário:

Anônimo disse...

Eu estou com saudades dessa menina beiçudinha e com cara de bolacha Maria